Vistage Brasil

Poder, Solidão E Decisão

ThoughtLeadershipTodo ser humano sabe que sua vida tem um tempo limitado e que deve viver e sobreviver, existencialmente e economicamente, na duração de sua existência. 
Essa constatação básica leva uma pessoa a formar uma identidade, a casar e a ser pai ou mãe, para se eternizar nos descendentes. Isso também conduz a pessoa a procurar deixar a sua marca na sociedade onde estudou, quando jovem, e onde trabalha, como adulto.

No entanto, marcar presença, como executivo ou empresário, significa ter poder e recursos para adquirir um patrimônio, procurando também, modernamente, numa organização, ter responsabilidade econômica, social e ambiental, formar sucessores e perenizar a empresa.

Todo esse roteiro existencial é feito, por qualquer pessoa, participando de diversos grupos humanos: escola, universidade, amigos, ambiente de trabalho, entidades sociais e empresariais. No entanto, quando o indivíduo atinge o topo da organização, como CEO, COO, dirigente de uma unidade de negócio ou sócio, passa a se perceber como um modelo que deve ser seguido e entende que seus atos, nos momentos de dúvida e indecisão, são difíceis de serem compartilhados com outras pessoas.

A dificuldade do líder, situado no mais alto nível organizacional, é repartir suas incertezas e inseguranças com as pessoas que o cercam. Frequentemente, além delas não o entenderem, por vezes também são competidores, que não estão dispostos a apoiar e colaborar.

No mundo corporativo a ênfase recai sobre conceitos e realidades como lucro, rentabilidade, retorno sobre o investimento e renumeração do acionista. Sucede porém, que para o líder atingir esse desempenho e ter sucesso, é esquecido que ele é um ser racional e emocional. Ou seja, suas decisões, visando a excelência, também sofrem o impacto do que hoje se denomina a inteligência emocional e social.

Quanto menos o executivo estiver num período maduro, equilibrado e feliz, maior será o risco que irá correr ao tomar importantes decisões de estratégia e gestão.

SellBiz2 A Vistage, no mundo, desde a década de 50, entendendo essa realidade acima exposta, forma grupos de líderes empresariais que não buscam fazer negócios entre si, mas sim obter o benefício do apoio emocional, da experiência e da opinião de outro líder, do topo da organização, nos momentos de difíceis tomadas de decisão. Esses mesmos líderes, de diferentes negócios, buscam contribuir e apoiar seus colegas quando devem optar por agir, ou deixar de agir, em vários assuntos, como por exemplo: fusões e aquisições; organização de uma governança corporativa; abertura de uma filial, fábrica ou franquia; contratação de um executivo ou de uma consultoria; afastamento de um sócio da empresa.

Em resumo, as pesquisas e observações, internacionais e brasileiras da Vistage, comprovam que os líderes tomam decisões e fazem mudanças exitosas, com base no apoio racional e emocional que o seu grupo Vistage lhes propicia, o que diminui o sentimento de solidão e a margem de erro de toda e qualquer tomada de decisão, quando ela é feita isoladamente.

Ugo Barbieri
Coordenador Vistage Brasil

O Processo Vistage

 

A Vistage desenvolveu uma comprovada abordagem, aprimorada por mais de 50 anos de trabalho com milhares de CEOs,para auxiliá-lo a atingir os melhores resultados. Ela consiste da integração de quatro elementos:

  • Reuniões de Grupos
  • Reuniões Individuais
  • Palestrantes
  • Conteúdo Exclusivo e Conectividade

saiba-mais

Participantes da Vistage Sabem Como Conseguir Melhores Resultados

 

icon-brandMais de 15,000 membros Vistage em 15 países sabem o que é necessário para levar suas empresas ao próximo patamar. Em análise feita pela Dun & Bradstreet, empresas cujos dirigentes participam de grupos Vistage superaram significativamente a taxa de crescimento anual média das empresas americanas  no período de 2005 a 2009.

 

 baixe-agora

Poder, Solidão e Decisão 


ThoughtLeadership Todo ser humano sabe que sua vida tem um tempo limitado e que deve viver e sobreviver, existencialmente e economicamente, na duração de sua existência.

Essa constatação básica leva uma pessoa a formar uma identidade, a casar e a ser pai ou mãe, para se eternizar nos descendentes. Isso também conduz a pessoa a procurar deixar a sua marca na sociedade onde estudou, quando jovem, e onde trabalha, como adulto.

 

Leia o artigo completo escrito por Ugo Barbieri, Coordenador Vistage.